O MÉTODO PILATES

O método se baseia num programa de mais de 500 exercícios utilizados tanto como reabilitação como para atividade física, visando um fortalecimento global. O pilates procura associar em um único movimento o maior número possível de músculos, integrando o corpo todo. Não se utiliza pesos/cargas adicionais, pois o aluno trabalha com sua própria força, realizando 10 repetições de cada movimento, os quais são suaves e lentos, associados à respiração, exigindo também um controle muscular e mental. O perfil do praticante vai do sedentário ao atleta, gestantes e até idosos. Devido à grande variedade de exercícios, o método é bastante flexível e pode se adaptar as diferentes condições físicas de cada indivíduo. Para Joseph Pilates, um bom condicionamento físico é a obtenção e manutenção do desenvolvimento uniforme do corpo, saúde mental e ter a capacidade de realizar com facilidade suas atividades de vida diária. E na prática do método conseguimos perceber com facilidade esta descrição de seu criador e a grande maioria das pessoas nota mudanças em poucas semanas.



O método se baseia em 6 princípios básicos:

- Concentração: para realizar um exercício é importante ter consciência de todas as partes do corpo, para que assim se tenha êxito e precisão nos movimentos. Para Pilates é a mente que guia o corpo e os movimentos feitos com concentração são armazenados no subconsciente e refinados na prática;

- Centralização: Joseph Pilates chamou o centro de força do corpo de “Powerhouse” (abdômen, parte inferior das costas e glúteos). O método foca o fortalecimento dessa região, promovendo assim estabilização do tronco, melhorando a postura e prevenindo dores na coluna;

- Precisão: o controle dos movimentos permite-se assumir o controle do corpo e realizar corretamente os exercícios, e assim combater padrões de movimentos errados, evitando lesões;

- Respiração: é importante durante a prática de exercícios físicos oxigenar o sangue e eliminar gases nocivos, além do trabalho da musculatura abdominal durante a respiração;

- Controle:
um movimento controlado se torna mais harmonioso e consciente, tendo uma eficácia maior, diminuindo assim o risco de lesões. Não podemos deixar a gravidade assumir o controle, o que gera hábitos errados.

- Fluidez: os movimentos devem ser contínuos e ritmados, partindo do centro de força e fluindo para as extremidades, sem gerar compensações.
Melhor se visualizado em 1024x768+ © Todos os direitos reservados © Desenvolvimento e hospedagem: www.locador.com.br